Buscar

Vestir é político


Você sempre vai ler por aqui sobre a estreita relação que existe entre a moda e a política. Confesso que essa é uma das coisas que mais me fascina nessa linguagem tão rica que é o vestir.


Expressar nossas ideias e a visão que temos da sociedade é natural quando escolhemos nossas roupas.


Se você acredita em um planeta mais sustentável por exemplo, isso reflete nas suas compras de vestuário, mais minimalistas e conscientes.

Se entende que o gênero não deve ser um limitante nas escolhas de estilo, mistura peças tidas como "femininas" e "masculinas" com naturalidade.

Se enxerga em algum símbolo as suas lutas diárias, passa a carregá-lo em estampas, acessórios e identidade visual.


Você já tinha parado pra pensar sobre isso?


Ontem, 29/05, o Brasil foi palco de uma manifestação com milhares de pessoas reprovando nosso genocida, digo, presidente.

Em protestos como esse, a moda é sempre aliada e aparece carregada de significados.


A foto que ilustra esse post é da talentosíssima @dudadusi e foi tirada na Cinelândia, Rio de Janeiro.


No atual governo a figura do soldado é extremamente representativa e traz uma carga de rigidez e violência, afinal, o exército acabou associado a Bolsonaro.

Quando @alixia_lyanessy mistura a farda com a bandeira LGBTQ+, como uma capa de super herói, a representatividade é gigantesca: sua sexualidade, que seria chamada de "fraqueza" pelos mais conservadores, ganha protagonismo e se torna o seu maior super poder: a resistência.

Impossível não se emocionar 🥰


Questione, se posicione, vista o que você acredita.


Obrigada @familiaspeladiversidadeoficial por me ajudar a dar os créditos corretamente.

0 comentário

Posts recentes

Ver tudo